7/14/2014

O Peão.

Autora: Steven James
Editora: Companhia Editora Nacional
Páginas: 416
Gênero: Policial
Avaliação:
               Skoob | Submarino | Extra | Saraiva

 O gênero policial já se tornou um dos meus preferidos. As leituras são sempre instigantes, desafiadoras e eletrizantes, provoca o leitor a participar da narrativa e juntar as peças do quebra-cabeças. Então quando peguei O Peão para ler já esperava uma leitura estimulante, mas encontrar um autor que me impressionasse tanto com a construção de seu texto foi algo que me surpreendeu. 
 O Peão é o primeiro livro da série policial Os Arquivos Bowers, que narra as aventuras do agente especial do FBI Patrick Bowers. Neste livro nós somos envolvidos em uma trama bastante intrincada que provoca o leitor do início ao fim. 
 A história gira em torno de Patrick, um profissional respeitado em seu campo de trabalho especialista em criminologia ambiental, mas que vive um momento difícil que não consegue superar em sua vida pessoal: A morte da esposa. Ele já está saturado da vida de palestrante que vem levando nos últimos meses quando seu amigo e parceiro Raph o chama para trabalhar no caso que está mobilizando a policia no momento; um caso de serial killer onde o assassino se autodenomina O Ilusionista.
 Patrick aceita fazer parte da equipe e a partir daí ele é constantemente desafiado pelo assassino que é extremamente inteligente na excussão de seus crimes ainda debocha da eficiência  do detetive. Pat terá que se mostrar ainda mais perspicaz do que o criminoso e descobrir sua identidade antes que seus planos se tornem ainda mais devastadores. 
[...] A beleza desperta o pior em nós. Seria de imaginar o contrário - que os tortos, os deformados, os malfeitos despertariam fúria e terror. Mas eles parecem suscitar apenas compaixão. Não; é a beleza que desperta a besta. Seja qual for o motivo, a elegância e a graça parecem sempre inflamar a mais profunda ira e a luxúria mais sombria no animal humano." pág. 32
  Eu não esperava que este livro me cativasse tanto, já li alguns desse gênero e mesmo tendo gostado não foram leituras que me deixaram abismada ou tão impressionada quando O Peão de Steven James
 O que mais me atraiu foi a escrita e a forma como o autor construiu a história e os personagens. James elaborou uma trama inteligente cheia de elementos que tornam seu enredo extremamente interessante e prazeroso de ler. 
  Temos um assassino em série extremamente estrategista que planeja seus passos e crimes minuciosamente e deixa tanto o leitor quanto os outros personagens da história de queixo caído. O autor vai soltando pistas aos poucos durante a narrativa sem deixar que o leitor mate a charada antes do tempo; em vários momentos achei que tinha desvendado a identidade do assassino só para em seguida ser surpreendida por uma informação sutil que destruía minha teoria. 
  Em contra partida a esperteza do ilusionista temos a sagacidade de Patrick, ele não deixa por menos e corresponde as nossas expectativas e ao desafio do assassino à altura. Sua rapidez de raciocínio é invejável e só faz a narrativa ser ainda mais arrebatadora e fantástica. 
  A maneira com a história nos é contada é um outro ponto elogiável da trama, a narrativa é desenvolvida em primeira pessoa quando o foco está em Patrick e em terceira pessoa quando o foco muda para o Ilusionista. Percebemos o brilhantismo do autor em mostrar a trama e o crime da perspectiva do assassino, sua forma de pensar, de elaborar e preparar o crime e também da óptica do detetive, suas tentativas de entender e desvendar a logística do crime. 
  O ambiente onde toda a trama se desenrola também é bastante destacado pelo autor, não temos uma história centrada em um único lugar. O assassino não fica parado no mesmo lugar ele vai se movimentado dentro da narrativa. O leitor também é situado quando ao tempo que é cronológico, temos hora, dia e lugar para as situações narradas. 
  Além dos assassinatos que é a história central, o autor adiciona ainda um caso paralelo de cunho histórico e verídico dentro do enredo, O massacre de Joneston ocorrido em 1978. James utilizou esse fato de forma primorosa dentro da narrativa e conseguiu mesclar perfeitamente esse fato dentro de seu texto. 
  Não posso deixar de chamar atenção mais uma vez para o trabalho gráfico da Companhia Editora Nacional em seus livros. A capa e a diagramação é toda contextualizada com a história, eu sou apaixonada pelo papel que a editora utiliza em seus livros, gente dá gosto de ler. O papel é mais denso e deixa o livro mais pesado, mas tem uma qualidade ótima além de ser bem mais resistente do que o normal. As páginas são amareladas, letras em ótimo tamanho para leitura, capítulos curtos com desenhos do peão, uma das peças do jogo de xadrez. 
  O final é de tirar o fôlego, você não consegue desgrudar os olhos das páginas do livro e fica com o coração nas mãos devido situação aterrorizante vivida pelo protagonista. Foi uma leitura inesquecível que me conquistou do começo até o fim, e que tornou Steven James uma referência no gênero policial para mim com sua narrativa fluida, bem estruturada e engenhosa. 
  Com certeza esse livro já tem seu lugar garantido no ranking de melhores do ano. Quem é fã de livros policiais precisa conhecer Steven James e O Peão é leitura obrigatória.      

        

3 comentários:

  1. Oi Rafa, tudo bem?

    Não sou muito fã de livros policiais, confesso, mas tramas bem elaboradas e misteriosas sempre me cativam. Fiquei curiosa quanto a esse livro.

    Beijos,

    Pah - Livros & Fuxicos

    ResponderExcluir
  2. Amiga gostei da indicação, gosto desse estilo apesar de não ler tantos títulos com frequência. Mas é sempre bom ter boas indicações nesse gênero. Parabéns pela leitura e resenha!!! Beijinhos.

    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir

O seu comentário é muito importante para mim, por isso não economize palavras; adoro saber sua opinião! Caso tenha um blog deixe o link para que eu possa retribuir seu comentário. :D
Beijos da Rafa!!



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Criado por: Mariely Abreu | Todos os direitos reservados ©. Voltar ao Topo