Fechando o Mês!



   Olá, leitores!

 Chegamos ao último dia do mês e é hora do balanço de Abril. Li uma quantidade boa de livros, mas não tanto quanto o mês passado. Isso já era esperado porque voltei a me dedicar a minha monografia que se Deus quiser vou entregar e defender em julho, então preciso de mais tempo para reformular algumas coisas e concluir o que falta, mas não pensem que as leituras vão ficar acumuladas. 
  Vou ler os livros que são prioridades e também os que me chamarem mais atenção, só que não será tanto quanto estou acostumada, também estou me organizando para que o blog não fique desatualizado, mesmo porque escrever e ler são coisas que me fazem relaxar, o que vou precisar muito nos próximos meses.
 Chegou muita coisa legal em Abril, esperei tudo chegar para poder fazer o post da coluna Na Minha Estante. Como algumas coisas demoram o post atrasou então ele vai ao ar amanhã ou depois. Gente, são muitos livros então o post vai ficar grande.
 Agora, preciso fazer uma confissão: Eu comprei! Não resisti as promoção do submarino, eles deram um desconto em uns livros que fazia muito tempo que queria, mas sempre estavam muito caros. Então quando vi o desconto não consegui ignorar.  
 Pois é, lá se foi a minha meta de evitar comprar; agora a pilha cresceu de novo e a minha estante já não tem mais nenhum espacinho sequer. Aguardem o próximo post! :)
  Hoje vamos ao Fechando o Mês de Abril. 

 Lidos no Mês:


1. Rocked Under (e-book)
2. Tied With Me (e-book)
3. Fênix A Ilha
4. O Visconde que me Amava
5. Desde o Primeiro Instante
6. Paraíso
7. Um Perfeito Cavalheiro
8. Álbum de Casamento
9. Mar de Rosas

Lendo Agora: 

Nos últimos dias tive dificuldades para escolher um livro, porque para mim a leitura precisa me prender para que eu sinta vontade de continuar lendo. Tentei ficar lendo apenas Cisne, mas o livro é enorme e tem muitos personagens então estou lendo aos poucos. Peguei também Adultério, mas a leitura não funcionou para mim, vocês vão entender melhor na resenha. 
 Como essas leituras estavam bastante lentas, decidi pegar um livro mais fininho e que tenha uma narrativa mais simples. Querido Diário é um suspense então é a leitura que mais está funcionando no momento, em breve trago as resenhas. 

Resenhas do Mês:


Comprei em Abril:

 Como já falei quebrei o jejum de compras e sucumbi aos descontos do Submarino. E por falar nisso, vocês aproveitaram o dia de frete grátis na Saraiva? Eu perdi! Melhor assim. hahaha 
 Vamos lá as minhas comprinhas:

*Emma 
*Todo Dia
*A Dama da Ilha
*Metamorfose?
*Entre o Agora e o Sempre

Pretendo Ler em Maio:

Ultimamente eu nem tenho determinado as leituras antecipadamente, pois alguns livros que escolho acabam não prendendo a minha atenção e então eu termino escolhendo outros. Mas, se tem um livro que vou ler com certeza é A Rosa da Meia-Noite da Lucinda Riley, eu amo os livros dela e esse novo lançamento vai furar a fila e passar na frente de alguns outros. :)

Meta de Leitura: 
  
 Acho que estou indo bem na menta. Como sou louca e determinei 150 livros para ler no ano, vou ter que me esforçar mais. Vamos ver se dou conta dessa meta, estou confiante! hehehe
 Lidos até agora: 41 livros
 Meta de leitura: 150 livros

 Maio é o mês do Fascinada por Histórias, dia 05 o blog fará 4 anos de existência então já estou organizando as promoções que vão rolar. Tenho alguns livros muito bons para sorteio o difícil é escolher quais vão agradar mais. Aguardem que teremos sorteios muito legais! :D
  Fechamos Abril com um saldo bom de leituras e espero que Maio seja ainda melhor. E vocês? O que leram e compraram em Abril? 

Beijos, e até logo!


Fênix A Ilha.


                                                                                                 
Adicionar no Skoob Compre: Submarino | Saraiva | Cultura

   Quando esse livro chegou não pensei que fosse pegar para ler tão depressa e até achei que não fosse gostar tanto, pois ele tem um enredo bem diferente das minhas leituras habituais. A coisa mais legal que pode acontecer quando nos propomos a ler algo diferente é nos surpreender; e isso aconteceu durante a minha leitura desse livro. Apenas com as informações que temos ao ler a sinopse já podemos sentir que a leitura será alucinante.
 Fênix A Ilha nos transporta para o mundo de Carl Freeman, um garoto que mais parece um ímã para problemas. Ele tem dezesseis anos e está sempre metido em encrencas por querer defender os mais fracos.
 Carl é órfão e está sempre pulando de um lar adotivo a outro, por ser um menino de temperamento explosivo foi incentivado a se dedicar ao boxe, o que o fez tornar-se um atleta letal com os punhos. 
  Se a vida de Carl já era ruim agora poderia ficar pior. Depois de se meter em uma briga que fez outro garoto parar no hospital, o juiz decide que a única solução para Carl é mandá-lo direto para a Ilha Fênix. 
  Ela é considerada o último recurso para jovens problemáticos que não tem família e nem lar no mundo. Carl deve ficar lá até completar dezoito anos e depois voltar à sociedade para cumprir o resto de sua sentença. 
  Ele acreditava que a Ilha Fênix seria sua chance de um futuro um recomeço, mas ele não poderia estar mais enganado. Assim que desembarca naquele lugar ele descobri que ali é o inferno na Terra. 
 Os órfãos como são chamados os jovens mandados para lá, não podem ter nenhum tipo de contato com o mundo exterior, são submetidos a um duro, doloroso e humilhante treinamento militar por sargentos sanguinários que não conhecem piedade.  
  Carl só deseja se manter longe de confusões até cumprir sua punição, mas logo percebe que não será fácil suportar as torturas daquele lugar. E quando percebi que a Ilha Fênix guarda segredos perturbadores e perigosos, Carl e seus amigos Ross e Octavia têm certeza que precisam fugir dali o mais rápido que conseguirem. 


  Fênix A Ilha foi uma leitura que testou os meus nervos, eu sofri com o personagem e em várias situações quase consegui sentir na pele a dor dele. O livro tem muita ação e várias passagens muito tensas que faz o leitor ficar com um nó na garganta e o coração apertado. 
  A narrativa é rápida porque você fica tentando imaginar o que irá acontecer e acaba lendo freneticamente, torcendo e roendo as unhas para que o Carl se safe de todas as enrascadas o que claro, não acontece. 
  John Dixon tem uma escrita confortável e fácil de absorver, ele me agradou muito na forma como usou o boxe na construção do personagem e como inseriu fundamentos do esporte em algumas cenas da história. 
  As cenas de violência são bem construídas e descritas na medida certa, o leitor consegue visualizar toda a situação e também sentir as emoções do protagonista. Carl é um garoto corajoso e apesar de o autor ter atribuído apenas dezesseis anos a ele, para mim ele tinha muito mais idade; em várias situações ele demonstrou ser muito mais maduro. 
  Ross foi outro personagem que gostei muito, ele trouxe um pouco de leveza para a narrativa, com seu jeito sarcástico e mania de fazer piada nos momentos mais desesperadores. A Octavia, garota pela qual Carl tem uma queda começa a ter um pouco mais de destaque lá para a metade da leitura, mas ela é uma garota forte que já sofreu bastante e viveu coisas terríveis. 



  O vilão da história também não deixa a desejar, O Ancião (mas que de ancião não tem nada!) como é chamado fica nas sombras uma parte da narrativa, mas quando ele aparece se destaca com suas ideias e teorias. Confesso que ele me deixou confusa porque me vi concordando com algumas de suas opiniões e isso me incomodou. Sabe quando uma pessoa tem opiniões válidas e embasadas, mas as usa de forma errada e distorcida? É isso que acontece com o Stark. Os diálogos entre ele e o Carl são muito interessantes. 
 A narrativa desenrola-se em terceira pessoa e no começo o foco fica apenas sob Carl, mas a medida que a história vai evoluindo temos a Octavia como centro da narrativa também. Os capítulos são bem curtos o que faz a leitura ser ainda mais ágil.
 O autor transmite muitos ensinamentos através dos pensamentos e atitudes de Carl, ele é um garoto que mesmo vivendo em meio à violência ainda consegue ser justo e humano. 

  
  A capa é muito bonita, harmoniosa e combina com a história. E a diagramação do livro está perfeita, muito bem elaborada, os capítulos têm desenhos sombreados de galhos de árvores que faz o leitor se sentir como se estivesse mesmo em uma ilha junto com o protagonista. As letras tem bom tamanho para leitura. 
  Fênix A Ilha é uma história cheia de adrenalina e ação que nos faz repensar valores e opiniões, nos faz pensar e questionar muitas coisas em nossa sociedade. É uma leitura que marca e fica em sua mente mesmo depois de bastante tempo após a leitura. 
  O final foi incrível e como é uma série espero que o próximo livro seja ainda melhor. Com o rumo que John Dixon deu para a história o segundo livro promete. 
  De acordo com informações da capa do livro e pelo que pesquisei na internet, Fênix A Ilha deu origem à série de TV Inteligence. Eu não conheço a série, mas pelo que percebi o livro e a série são bem diferentes, têm apenas um ponto em comum. Então não espere ver na série a história do livro e vice-versa. 
  Para aqueles que gostam de narrativas eletrizantes, com muita ação, mistério, cenas de lutas e uma pitada de ficção científica, Fênix A Ilha é a leitura perfeita.
               

Novidades por aí...



   Hey, leitores!


   Hoje é dia daquele post que faz o leitor ficar surtando todo mês. Eu ao menos fico só espiando o que as editoras vão trazer de novidade, é uma tortura para meu coração de compradora compulsiva, mas para admirar e desejar os lançamentos não pagamos nada. Não é mesmo? hehehe

   Nesse post trago os próximos lançamentos da Companhia Editora Nacional. Os livros que mais me chamam atenção nessa editora são os Policias, em breve teremos resenha de mais um aqui no Fascinada por Histórias. :)
   Vamos as novidades da Companhia Editora Nacional!




       Guia para Donas de Casa Desesperadas. 


    Informações: 

Autora:Caroline Jones
ISBN: 978-85-04-01906-3
Gênero: Autoajuda
Páginas: 288
Faixa Etária: Adulto
Origem: Estrangeira
Lançamento: Maio/2014

  Esse não é muito meu tipo de leitura, são poucos os livros de autoajuda que leio, mas sempre há alguns que conseguem me chamar atenção. Esse conseguiu me deixar curiosa, e olha que nem sou casada ainda! hahaha
  Gente o tema não é interessante? Eu gostei mesmo foi da capa, é bem fofinha! :)

                               Esposas de Pastores.


Informações:

Autora: Lisa Takeuchi Cullen
ISBN: 978-85-04-01905-6
Origem: Estrangeira
Faixa Etária: Adulto
Gênero: Ficção/Romance
Páginas: 456
Lançamento: Maio/2014

 Quando bati o olho nesse livro pensei que fosso um religioso, mas é um romance. O tema é diferente e para quem tem curiosidade pela vida das esposas de pastores é uma boa dica de leitura. Também tenho essa curiosidade; será que uma esposa de pastor é obrigada a viver em função da vida do marido?

                                                                                             Suspeitos.

Informações: 

ISBN - 978-85-04-01901-8
Autor: Robert Crais
Gênero: Policial
Categoria: Ficção
Páginas: 280
Faixa Etária: Adulto
Lançamento: Maio de 2014

   Esse é o que mais quero ler, já me apaixonei pelos livros policiais da Companhia Editora Nacional. Gente, são muito bons e esse tem uma sinopse daqueles que deixa o leitor muito curioso. Estou intercalando as leituras policiais com livros mais leves e é muito bom porque dá para variar as opções de leitura. ;)


  In My Shoes- Confissões de uma designer de sapatos.

  Informações:

 ISBN- 978-85-04-01903-2
 Autores: Tamara Mellon com William Patrick
 Gênero: Biografia
 Páginas: 312
 Faixa Etária: Adulto
 Assunto: Moda
 Lançamento: Maio de 2014

 Esse é para quem se interessa e gosta de moda, achei interessante porque envolve uma mescla de assuntos polêmicos. E vamos combinar que o mundo dessas mulheres donas de marcas famosas é bem movimentado. Gostei da capa. 

    Esses são os lançamentos de Maio da Companhia Editora Nacional. E aí, qual mais interessou vocês? 

  Beijos, e até logo!
                                                             
 

Paraíso.


                                                                                             
                     Adicionar no SkoobCompre: Saraiva | Cultura 

   Desde que li algumas resenhas elogiando bastante Paraíso, fiquei muito curiosa para conhecer a história. Então quando fechei parceria com a Deyse fiquei super feliz com a oportunidade de prestigiar mais um tesouro nacional. Foi uma leitura imensamente prazerosa que superou todas as minhas expectativas. 
 Em Paraíso mergulhamos em um universo inspirador capaz de fazer o leitor sonhar e desejar fazer parte daquele mundo e conviver com os personagens. O livro conta a história de Débora, uma mulher de 28 anos que já passou muita coisa pesada na vida. Tentando esquecer e fugir de um passado doloroso, Débora aceita um emprego longe de sua casa e de sua família.
 Seu destino é Vila Paraíso, um lindo lugar com seus vales, montanhas e paisagem cercada por árvores, jardins e clima campestre. Débora será a nova professora da fazenda Boa Vista, uma imensa, belíssima e próspera fazenda que impressiona com sua vastidão e exuberância. 
  Mesmo sendo muito ricos e vivendo em um lugar tão luxuoso, os donos da fazenda são pessoas simples e acolhedoras; dona Carmem é uma senhora amorosa gentil que cuida de todos com muito carinho, ela é mãe de três homens que deixa as mulheres da redondeza hipnotizadas. Max o filho do meio é casado com Eva, uma mulher alegre e espevitada  que se mostrará uma excelente amiga, Léo o caçula é um homem charmoso, brincalhão e muito paquerador e Marcos o filho mais velho será a pedra no sapato de Débora.
 Marcos é um homem esquivo, amargurado que faz questão de manter as pessoas distantes por não conseguir mais confiar em ninguém. Ele também carrega cicatrizes de um passado que o marcou de forma muito dolorosa.
 Assim que conhece Marcos, Débora fica encantada por sua beleza de tirar o fôlego, o homem é um deus da gostosura (Que homem minha gente!) que não perde uma oportunidade de mostrar o quanto pode ser grosso. Apesar de afastá-la de todas as formas e sempre deixar claro que a presença de Débora não lhe agrada, a professora está disposta a lutar por ele, mesmo sabendo que talvez seja inútil e seu coração pode ser destruído no processo.


  Imagine um livro que te deixa empolgada e com um sorrisão no rosto durante toda a leitura? Paraíso foi uma excelente companhia no meu feriado, uma leitura tão gostosa que te faz ter vontade de entrar no livro, eu me vi cativada pelos personagens, pela trama, pelo ambiente e até mesmo pelos conflitos. 
  A narrativa é muito ágil porque você é fisgada por todo aquele universo que é impossível largar o livro. A Deyse tem uma escrita fácil e muito agradável que faz a leitura fluir e evoluir muito bem. 
 Os personagens são bem construídos e muito carismáticos, a família Villa Real é uma fofura só; dona Carmem é uma senhora de coração muito generoso que acolhe Débora em sua casa e em sua família de braços abertos, Léo foi um personagem que me divertiu bastante, ele é engraçado e adora uma piada, trouxe muita descontração para a narrativa. 
 Max é um homem super apaixonado pela esposa Eva, é bonito ver a relação dos dois e a história deles também teve espaço na narrativa, é um casal que também passou por dificuldades na vida. 
 Já Marcos é um personagem marcante na história, é um homem que deixou o sofrimento do passado defini-lo. Marcos é uma pessoa difícil, vive isolado e dedica todas as suas forças e tempo ao trabalho na fazenda. 

   
 Ele só não contava que a nova professora que ele mesmo contratou para a fazenda fosse sacudir sua vida. Débora é uma mulher muito bonita e desejável, mas não enxerga isso; achei isso compreensível porque ela é uma mulher com a alma machucada e tudo o que sofreu afetou sua autoestima.
 São duas pessoas que já passaram por muita dor, mas o que os diferencia é que enquanto um se fechou para o mundo e extravasa sua raiva em quem atravessa seu caminho, o outro busca esquecer o que viveu e ainda está disposto a se arriscar. 
 Todos os personagens da história têm algo a superar e isso foi uma coisa que me agradou no livro, a mensagem de esperança e de força que a autora transmitiu toca o coração. Paraíso nos mostra que apesar das dificuldades e do sofrimento que podem surgir em nosso caminho sempre é possível recomeçar e construir uma nova estrada. 
 A narrativa é desenvolvida em primeira pessoa e somos guiados durante a leitura pela Débora, ela é uma protagonista fácil de se identificar. É muito ligada a família, tem uma relação linda com a mãe, é amável, simpática e ama a profissão. Eu torci muito por ela e fiquei com o coração angustiado nos momentos em que as coisas ficaram difíceis. 


 A trama é muito bem construída, os protagonistas têm muita química e em alguns momentos o confronto entre eles pega fogo. Marcos tem uma personalidade forte, é intenso, tem um jeito rude e rabugento de ser. Débora não fica atrás, ela gosta de provocar o homem e ver ele ferver de raiva é quando a história fica mais interessante.
 Eu só fiquei esperando que a Débora se abrisse mais sobre o passado dela, ela fala sobre isso, mas pensei que a questão fosse ter um espaço maior já que é uma discussão muito válida e importante.  
 O cenário é habilmente descrito e explorado, o leitor tem uma visão ampla do mundo idealizado pela autora. Débora está sempre mostrando ao leitor as belezas de Boa Vista, o leitor consegue facilmente visualizar as situações descritas, as festas e comemorações; tive a sensação de sentir o clima do lugar, o cheiro de mato e de comida caseira. 
 A diagramação é simples e agradável, as folhas são amareladas e as letras estão confortáveis para a leitura. 
 Paraíso é uma história de amor que fala sobre superação capaz de fazer o leitor suspirar, se apaixonar e acreditar que apesar dos caminhos tortuosos o destino nos conduz sempre ao lugar ao qual pertencemos. Essa é o tipo de leitura que super recomendo e que com certeza farei muitas releituras.  
                                                                   

Novidades por aí...


 
     Olá, leitores!

   As novidades estão fervendo no universo literário, e são notícias excelentes que está deixando os amantes da leitura super animados. A novidade de hoje vem de uma nova editora que está surgindo no mercado e já está fazendo a cabeça das leitoras que amam romances. A Editora Charme tem sua linha editorial voltada para o publico feminino, quem gosta dos New Adults, Youg Adults e romances Hots vai amar a editora e suas novidades. Eu já estou comemorando muito!
  Hoje a Editora Charme divulgou uma super novidade: O lançamento de Absoluto o primeiro livro da trilogia da Lei de M.S. Fayes. Olha só que capa mais sexy! rsrsrsrs

                                          Absoluto. M.S. Fayes
                                               


 


Pré-Venda | Facebook da Autora

    Sobre a autora:

 M.S. Fayes é o pseudônimo de Martinha Fagundes, conhecida na internet por suas divagações sarcásticas sobre os tipos de livros. De leitora ávida e curiosa para escritora foi um pulo. Esposa, mãe de dois rebentos dona de casa, fisioterapeuta, professora, blogueira, desenhista e escritora, ela encontra em suas múltiplas personalidades a inspiração para criar seus personagens. 
 Incansável, ela sempre está criando um universo próprio com bastante romance e emoção. De sua cabeça saem simultaneamente várias histórias onde o foco principal é o próprio leitor.  
     E aí galera gostaram da novidade? Eu fiquei empolgada com a sinopse, acho que vou gostar do livro. Agora é só esperar o lançamento dia 28/ 05 e conhecer mais uma história apaixonante! :)

 Beijos, e até breve! 
                                       

Um pouco sobre Gêneros Literários: Romances de Banca.



      Olá, galera!

  Hoje temos mais uma edição da coluna Um pouco sobre Gêneros Literários; estou me divertindo muito escrevendo os posts dessa coluna e principalmente lendo os comentários de vocês! :)
  A edição de hoje é mais do que especial, porque há muito tempo quero falar sobre isso aqui no blog. Os livros de banca têm um espaço muito especial no meu coração, pois foram eles o meu primeiríssimo contato com a leitura, antes de conhecer Harry Potter e sua turma e me apaixonar por Crepúsculo eu já comprava os meus primeiros romances de banca. 
  Esse é um tipo de leitura que sempre causa muito polêmica, já li comentários e opiniões de todos os tipos, pessoas que amam de paixão, pessoas que odeiam e que nem conseguem vê-los como uma opção de leitura. Mas se tem uma coisa que percebi em relação aos romances de banca ou de mulherzinha como alguns chamam, é que eles fazem muito sucesso entre um grupo específico de leitores e são também muito procurados.
 Lembro que quando frequentava com mais assiduidade as bancas de jornais e sebos perto de casa eu percebia que esses livros tinham uma enorme saída. Sempre que ia comprar alguns, restavam pouquíssimos para escolher; a pessoa que me vendia falavam que esses livros eram vendidos muito rápido e se eu quisesse ter mais opções de escolha, tinha quer ir comprar mais cedo. 
  Então quando eu comecei a conhecer e visitar site sobre literatura não consegui compreender da onde vinha tanta rejeição em relação a esses livros. Já vi até opiniões de pessoas dizendo que os romances de banca são para gente "intelectualmente inferior", sem falar em outras pérolas ditas por aí. 
 Esses livrinhos que eu acho super gostosos de ler apresentam características que são frequentemente alvo de criticas; títulos chamativos e muitas vezes constrangedores, traduções que deixam a desejar e que quase sempre comprometem as histórias, finais felizes extremamente açucarados que incomodam e tiram do sério os leitores que gostam de narrativas mais realistas, e por fim são impressos em papel de baixa qualidade daí os preços mais acessíveis.
  Entretanto, nada disso pode ser usado para agredir ou diminuir aqueles que gostam e são fãs do gênero, todo tipo de leitura é válida e quem determina o que ler é o próprio leitor que paga pela sua leitura. Para mim eles são uma ótima opção para os momentos em que preciso relaxar, me divertir e suspirar com uma história romântica e doce (sim, sou uma romântica assumida!), enfim o gênero é um dos que tenho imenso carinho. 
 Muitas das autoras que são sucesso de vendas nas grandes editoras também já tiveram milhares de livros em formato de banca e foi lá que as conheci e virem fã delas; a exemplo temos Julia Quinn, Nora Roberts, Hannah Howell, Candace Camp, Maya Banks, Nicole Jordan entre outras. 
  Depois de mais algum tempo fuçando a blogosfera literária esqueci as criticas negativas e me concentrei nas pessoas que também gostam do gênero e que considero verdadeiros especialistas em Romances de Banca, essas pessoas me apresentaram várias opções de leituras no estilo e que rederam intermináveis listas de desejos e compras. 
Abaixo vocês podem ver uma parte da minha coleção de romances de banca, acho que nunca mostrei aqui no Fascinada por Histórias, mas adoro comprar os livrinhos. 
Adoro passar horas nas bancas de jornal escolhendo os que mais me agradam, sempre dou um jeito de fazer uma visitinha aos sebos ou bancas.
 De uns tempos para cá foi que parei de ir tanto, agora vou mais quando vejo alguma resenha que me chama atenção ou dicas de alguns que quero muito ler.  
Os Romances de Banca são classificados em vários selos diferentes que facilitam na hora da escolha, pois através desses selos você já tem uma ideia do que esperar em cada livro. 
  Entre alguns selos os mais famosos são Júlia, Sabrina, Bianca, Jessica, Históricos (meus preferidos!), Paixão, Desejo, Destinos. Alguns são histórias no estilo conto de fadas, outros são sobre guerreiros fortes e sedutores e donzelas destemidas ou em apuros. E tem aqueles com cenas mais quentes e picantes com mocinhos milionários e super desejados e mocinhas frágeis, teimosas e em dificuldades. O bom é que tem leituras para todos os gostos e estilos. 

  De acordo com o que pesquisei sobre os Romances de Banca eles tiveram origem no Brasil em 1935 quando a Companhia Editora Nacional publicava coleções de livros chamados de Biblioteca das Moças. A coleção era composta de 180 volumes, com romances de vários autores, a grande maioria assinada por M. Delly.
  O romances eram geralmente ambientados na França e possuíam estrutura definida: herói nobre e rico e heroína plebeia e pobre, casamento feliz. Os romances de amor eram consumidos pelas mulheres jovens da elite brasileira, e através deles houve a "importação" do modelo aristocrático francês para a educação feminina como ler romances, por exemplo que ajudam a construir culturalmente uma imagem de mulher burguesa. 

  O gênero só ganhou popularidade mesmo nos anos 70 através da Editora Nova Cultural que começou a publicar as coleções Sabrina, Julia e Bianca. 
 Então não é de hoje que o gênero faz a cabeça de milhares de leitoras de várias faixas etárias e classes sociais, esses livrinhos dão muito pano para manga, dividem opiniões e continuam conquistando milhares de leitores todos os dias. 
  E vocês? Já leram, ainda leem ou não gostam de Romances de Banca? Me conta aí! 
  Espero que tenham gostado do tema da coluna de hoje. Espero vocês na próxima! :)
  
              Algumas dicas de Romances de Banca.

 Fonte    
                    

Nova Parceria.



  Olá, queridos!

  Hoje temos uma novidade muito legal aqui no blog. O Fascinada por Histórias fechou uma parceria super especial, agora mais uma autora da Literatura Nacional entra para nossa seleta lista de companheiros literários. Eu queria muito agradecer a Deyse pela gentileza e pela oportunidade de conhecer seu trabalho e assim poder compartilhar com vocês! 
  Todas as resenhas que li elogiaram muito a obra e os comentários de uma outra autora parceira a querida Keila Gon me deixaram ainda mais curiosa, então estou super ansiosa e cheia de expectativas para conhecer os personagens, o cenário, o enredo e a escrita da Deyse Nicoli
   Então vamos conhecer um pouco sobre a nossa nova parceira!

                    A autora: 

   


   Deyse Nicoli é professora há dezessete anos, pós-graduada em história e educação infantil. Sempre foi apaixonada por livros, especialmente pelos romances.
 Escrever era um sonho que ficou guardado por longos anos e que só agora se tornou real. Paraíso é seu primeiro livro.
 Uma história que tem um pouco de seu próprio ser e de suas fantasias. Tem pouco tempo para escrever, pois, além do trabalho, compartilha sua vida com os três filhos e o marido. 
 Apesar disso, sempre que tem um tempo livre, rabisca resumos de histórias que imagina, às vezes, no meio da noite. 

         

                       

            
             
                Paraíso.
                                      
           
  Está é a história de uma mulher como muitas outras. Marcada por suas tragédias pessoais, cansada, sem expectativas ou sonhos, Débora deixa sua família e parte em busca de uma nova vida. Sua fuga a levará a um lugar distante de tudo o que ela conhecia. Uma grande fazenda, localizada na pequena cidade de Vila Paraíso. 
  O lugar a surpreende de diversas maneiras. A paisagem é de tirar o fôlego, o novo trabalho é tudo o que ela precisava, e as pessoas, a extensão de sua própria família. Tudo parecia perfeito, mas Marcos, um dos donos da fazenda, vai macular a perfeição desse Paraíso. 
  Ele fará de tudo para afastar Débora de sua fazenda, transformando a tranquilidade de sua nova vida numa sucessão de acontecimentos surpreendentes e angustiantes. Os dois irão travar uma batalha visando proteger suas feridas e esconder as cicatrizes que carregam dentro de si. 
 Porém, um poderoso sentimento surgirá entre eles, fazendo-os abandonar seus princípios e questionar sua própria sanidade. Poderá esse sentimento apagar todas as cicatrizes que eles carregam?

    
  Para saber mais:
  

  Onde Comprar:


  Espero que vocês tenham gostado da novidade, eu adorei a nova parceria. Deixo meus agradecimentos a Deyse pela disponibilidade e carinho. Desejo muito sucesso!
  
  Beijos, e até breve!



Promoção de Aniversário - Um Ano de Experimentado Livros!


     Olá, leitores!

     O Fascinada por Histórias se juntou as comemorações de aniversário de 1 ano do blog Experimentando Livros. Espero que vocês aproveitem a mega promoção, participem e ganhem os super prêmios. Só tem livro bom! Queria agradecer a Patricia pela oportunidade de participar da festa! :D

   Boa Sorte a todos! 



  Olá queridos, tudo bem? Nessa semana, mais precisamente no dia 18, o blog estará completando um ano de vida! Isso mesmo, nem parece que já passou todo esse tempo! 
  E é por esse motivo que farei um sorteio em conjunto com outros blogs para presentear e agradecer aos leitores que me acompanharam até aqui! Todos sabem que o sucesso de um blog depende dos leitores, então fico feliz em poder comemorar esse aniversário junto com vocês! No mais, gostaria de agradecer a todos que têm acompanhado o blog, aos autores e blogs parceiros e todos os leitores!

      Regras

  • A promoção terá início no dia 14/04 e terminará dia 15/05.

  • A primeira entrada é livre, as outras são chances extras que aumentam a possibilidade de ganhar o sorteio.

  • Cada blog participante ficará responsável por enviar o prêmio sorteado no prazo máximo de até 30 dias.

  • O sorteio ocorrerá da seguinte forma: a primeira pessoa sorteada, ganha o primeiro livro da lista e assim por diante. 

  • Uma pessoa que já foi sorteada, não concorre aos próximos livros/mimos.

  • O resultado será divulgado nesse post e nas outras redes sociais do blog.

  • Os ganhadores terão 72 horas para responder o e-mail enviado. Se não houver resposta, um novo sorteio será realizado.


  •                                         Os Prêmios:










    a Rafflecopter giveaway




         Obrigada pela participação e boa sorte!


    O Visconde que me Amava.


               Adicione no SkoobCompre: Submarino | Saraiva | Cultura
                                                                                                 
       Para mim Romances de Época são sempre sinônimo de leitura prazerosa, toda vez que pego um livro desses para ler sei que serei completamente envolvida na história. Assim, o segundo livro da série Os Bridgertons não me decepcionou. 
      Em O Visconde que me Amava o foco se volta para Anthony Bridgerton, o irmão mais velho que carrega o título deixado pelo pai e todas as responsabilidades de chefe da família. 
      Estamos no ano de 1814 e mais uma temporada de bailes vai começar, as moças estão prontas para casar, as mães iniciam a corrida em busca do marido perfeito para suas filhas e os rapazes fogem das armadilhas como o diabo da cruz.
     O grande objetivo de Violet Bridgerton é ver seus filhos bem casados, e parece que seu primogênito decidiu atender seus pedidos. Anthony está seguro de que chegou o momento de sossegar na vida e construir uma família, afinal ele possui um título e precisa de um herdeiro. 
     Portanto, chegou a hora de casar, mas para isso precisa encontrar uma noiva que se enquadre em seus requisitos. Sendo o filho que foi mais marcado pela morte do pai, ele é assombrado por um medo que não consegue ignorar. 
     Com a decisão tomada, Anthony lança todo o seu charme para cima da sensação do momento nos salões de Londres, Edwina Sheffield. Ela encanta todos com sua beleza deslumbrante, e nosso visconde está determinado a torná-la sua esposa. 
     Só que Anthony tem uma fama nada favorável e ser um libertino só prejudicará seus planos, porque para casar com Edwina ele precisa primeiro convencer Kate, a irmã mais velha da moça. Kate é osso duro de roer, e para ela Anthony seria o pior marido do mundo para sua irmã. 
      E nesse jogo de provocação Anthony e Kate tentam negar e resistir a atração e o desejo que sentem, ela por não acreditar que o visconde possa ser um bom homem e ele por ter certeza que gostar da mulher mais intrometida que já conheceu, pode destruir seus planos.
     E, como Anthony se acostumara a conseguir o que queria, não tinha dúvidas de que encontraria uma mulher atraente e inteligente por quem nunca se apaixonaria. E qual era o problema nisso? Era provável que ele não encontrasse o amor de sua vida mesmo se estivesse procurando por ele. A maioria dos homens não encontrava." pág. 24
       Eu já li alguns livros da Julia Quinn antes e já sabia o quanto as histórias dela são envolventes e arrebatadoras. Entretanto, a série Bridgertons ainda não havia me fisgado tanto quanto as séries da Madeline Hunter e Lisa Kleypas, mas depois que reli O Duque e Eu e principalmente depois que finalizei a leitura de O Visconde que me Amava posso dizer que mudei completamente de opinião em relação a série. 
     Julia Quinn tem uma linguagem estimulante, você é praticamente sugado pela história e pelos personagens; seu texto é rico e mesmo que não seja uma história triste ou dramática é tão emocionante que te faz ficar com um nó na garganta e os olhos marejados. 
     Os personagens são muito bem caracterizados, Anthony está bem distante de ser o herói perfeito. Ele tem bons sentimentos, é sensível e charmoso e encantador, mas também é arrogante, tem preconceitos é cínico às vezes,  e em várias situações sua mania de sempre assegurar a "falta" de beleza da Kate me irritou muito. 
      Kate é uma personagem que admirei bastante, seu amor e lealdade com a madrasta e a irmã mostram o cuidado que a autora teve na hora de construir a personagem, já que a Kate poderia facilmente ser rejeitada considerando todo o contexto que envolve ela e a Edwina. A irmã mais nova é vista como a jovem mais bela e desejada, enquanto Kate é sempre minimizada em comparação com a irmã; a nossa heroína poderia demonstrar inveja porém, isso não aconteceu. 
     O cenário também é bem descrito, o leitor consegue visualizar facilmente as cenas de baile e de passeios ao ar livre, temos uma riqueza de detalhes que torna a narrativa encantadora e a leitura gostosa. 
     O livro é narrado em terceira pessoa e a narrativa é muito fluida, para mim foi tão ágil que devorei o livro em um único dia, e quando terminou fiquei querendo mais. Alguns podem reclamar que os livros do gênero têm premissas parecidas ou até mesmo idênticas, mas isso é algo que não me incomoda leio cada livro como se fosse o primeiro. 
     Em O Visconde que me Amava podemos perceber semelhanças com o livro anterior, mas o diferencial aqui fica por conta do casal protagonista que são quase que antagonistas. A trama conta ainda com pitadas de humor e mistério, que se manifesta na figura da tal Lady Whistledown; neste volume temos algumas pistas, mas nada de concreto e confesso que já tenho meus suspeitos. 
     Eu acho lindas as capas dessa série, elas são bem harmônicas com a história, em cores agradáveis e imagens muito bonitas. A diagramação é simples, mas confortável com letras em tamanho bom e páginas amareladas.
     O Visconde que me Amava é uma leitura apaixonante que conquista o leitor logo nas primeiras páginas viradas; quem gosta do gênero, mas ainda não conhece a Julia Quinn precisa mudar isso logo. Garanto que você ficará viciada. 
                                                                                   
        



    Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
    © FASCINADA POR HISTÓRIAS - 2017 | Todos os direitos reservados.
    Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
    imagem-logo