outubro 13, 2010

CAÇADOR DO AMOR.

Hoje decidi escrever sobre o meu livro favorito, eu já até perdi as contas de quantas vezes eu o li. Sou apaixonada pelos personagens, pelo ambiente descrito pela autora, pela trama e o desenrolar dos acontecimentos, eu adquiri esse livro em uma loja de sebo(nem imaginava que esse seria o meu companheiro sempre). Ele já está até com uma aparência surrada e desgastada devido ao número de vezes que eu recorri a ele em busca de uma leitura agradável, emocionante e apaixonante. Você deve está me achando super estranha por eu estar declarando meu amor por um livro, enquanto muitas garotas se derretem por garotos! È que eu tenho uma relação de puro fascínio pelos livros, sou super viciada neles e o Caçador do amor me conquistou. Ok, ok você deve estar curioso para saber o motivo de eu estar me desmanchando toda por esse livro, vou tentar apresentá-lo, mas lhe digo desde já que para compreender o meu encantamento você tem quer ler na íntegra. A história se passa no Sul dos Estados Unidos no ano de 1870. Hanna Malloy é uma moça muito rica, herdeira única de uma grande herança no entanto seu maior sonho é ser dona do seu próprio destino e livre do controle do seu poderoso e influente pai. Assim ela foge de um casamento arranjado com o único próposito de firmar alianças entre duas famílias poderosas, deixando seu pai e seu noivo furiosos. Decidi então ir para o Oeste onde poderia realizar seu sonho de independência. Hanna precisa de uma coisa para que sua jornada rumo ao Oeste não seja interrompida e impedida por seu pai... um marido! Só que esse marido teria que ser escolhido por ela mesma, um homem que não se sentisse intimidado pelo seu autoritário pai ou atraído por seu prestígio social e riqueza. Então Hanna faz sua proposta de casamento a Cale Elliot um lendário caçador de recompensas, homem da lei e atirador profissional. Cale ficou chocado com a proposta de Hanna. Por que uma mulher de beleza impressionante, sofisticada e refinada bateria em sua porta lhe propondo casamento? Logo a ele um mestiço cuja reputação e ocupação afastavam a maioria das pessoas. Hanna precisava da ajuda de Cale para aprender a sobreviver no Oeste como também da certidão de casamento e ele por sua vez precisava que Hanna lhe ajudasse a se tornar um cavalheiro e também do seu traquejo social para poder se infiltrar na cidade do assassino de seu irmão e fazer justiça. Era apenas uma troca de favores... o acordo estava selado, o casamento duraria até que ambos cumprissem sua parte. Hanna não esperava contudo apaixonar-se pelo seu incrivelmente bonito marido e Cale não compreendia os sentimentos que aquela mulher lhe despertava, ele que não conhecia o amor e achava-se incapaz de amar... Uma linda e perfeita história de amor que me emociona a cada vez que leio. O amor dos dois é algo que vai crescendo e tornando-se forte a medida que eles vão se conhecendo, é como se fossem predestinados, pois são completamente diferentes mas isso não interfere no sentimento que um devota ao outro. Uma prova de que o amor é algo que não pode ser controlado e que surge quando menos é esperado. Beijos e abraços da contadora de histórias!! Autora: Carol Finch Editora: Nova Cultural Páginas:314 Título original: Bounty Hunter's Bride Coleção: Clássicos Históricos Especial

outubro 06, 2010

DIÁRIOS DO VAMPIRO - O DESPERTAR.


Essa é uma daquelas histórias de amor lindas em que o sentimento está acima de qualquer obstáculo que possa surgir. O despertar é o primeiro livro da série Diários do Vampiro, e com o tema do vampirismo não poderia deixar de conquistar milhares de fãs admiradores dos romances sobrenaturais.

A história começa com a heroína Elena Gilbert escrevendo em seu diário, onde diz que "alguma coisa horrível vai acontecer..."
Elena Gilbert é uma garota descolada e a mais popular da escola, loura e magra possui várias seguidoras e é cobiçada por vários garotos, sua vida muda com a chegada de um novo aluno em sua escola.
Stefan Salvatore é um garoto solitário, sombrio e misterioso um enigma para Elena que não consegui compreender porque ele a rejeita e a trata com indiferença; afinal os garotos nunca ignoravam ela.
Assim decide armar várias estratégias para se aproximar dele e jura não desistir até que ele lhe pertença. Stefan tenta de todas as formas mantê-la afastada dele, isso é o mais seguro para ela.
Como se não bastasse todo o sentimento de culpa que carrega de seu passado e a determinação em manter Elena a salvo de todo perigo, Stefan ainda tem que enfrentar seu irmão Damon Salvatore que carrega o ódio e o desejo de vingança...
Diários do Vampiro, o despertar é da escritora americana L.J.Smith, romance de linguagem bastante simples e que nos transporta para um mundo impressionante. Sabe qual a minha passagem favorita do livro? È quando chega a hora da verdade para Stefan e Elena, o amor que os uni é extremamente forte e capaz de fazê-los esquecer de tudo que possa separá-los, deixando apenas o desejo que eles têm de ficarem juntos. O livro é maravilhoso leia você vai adorar.
Beijos e abraços da contadora de histórias!
Autora: L.J.SMITH
Editora:Galera Record
Páginas:236

outubro 01, 2010

MOMENTO NOSTALGÍA!!!

Todos os dias que antecedem a confirmação do meu envelhecimento a nostalgia se instala em mim e eu fico melancólica. È como se a minha vida se passasse como um filme bem diante de mim.

Começo sempre a analisar e relembrar tudo que aconteceu comigo no passado, cada detalhe, todos os momentos sendo eles bons ou ruins e o que aprendi com eles e de que forma esses momentos influenciaram o meu amadurecimento.

Aí eu me dou conta de que realmente cresci que eu mudei tanto fisicamente como psicologicamente; às vezes não percebemos essas mudanças ocorrendo em nós, a vida possui um ritmo bastante acelerado que nos impede de enxergarmos o nosso processo de transformação.

Percebo que por mais que eu acredite que sou a mesma pessoa de dez anos atrás isso não é verdade, tudo muda constantemente em nossas vidas e nos obriga a mudar também. Pensando nos meus vinte e um anos, vejo que estive em muitos lugares diferentes, muitas pessoas diferentes passaram em minha vida, me vi em situações que exigiram de mim formas diferentes de me comportar.

È assustador pensar que daqui a alguns anos coisas que eu amo hoje não farão tanto sentido para mim. (você não sente o mesmo?) Hoje eu adoro cadernos com folhas decoradas, amo espalhar pôsteres dos meus atores e bandas preferidas pelo meu quarto, você nem imagina qual cor está na minha lista das cores preferidas; o rosa é claro! Minha cama é habitada por bichinhos de pelúcia, eu amo adesivos as portas do meu guarda-roupa é repleto deles, sou apaixonada pelo Justin Bieber e suas músicas ele é muito fofo.

Eu sei que a vida é feita de fases, mas particularmente as mudanças me assustam um pouco; na transição da infância para a adolescência houve novidades também que tive que aprender a conviver, mas sabe não sei se você vai concordar mas ser adolescente é muito bom, ir para a escola e ficar horas conversando com as amigas, ler aquelas revistas típicas de adolescentes onde encontramos coisas próprias do nosso mundo, recheadas com aquelas matérias que falam exatamente daquilo que estamos sentido ou vivendo, ficar sonhando acordada com o garoto que faz o nosso coração bater tão forte e rápido que achamos que ele vai saltar do nosso corpo. (e as pessoas ainda dizem que príncipe encantado não existe, mas nessa fase eles são exatamente isso para nós garotas.)

Tudo bem eu sei que a adolescência não dura para sempre, tenho que aprender a ser adulta e a viver com as novas mudanças que ocorrerão; acho que percebi uma coisa: cada etapa da vida traz coisas boas, então terei que descobrir qual o lado bom de ser adulta quando chegar a hora eu espero que você também descubra!

Por enquanto vou continuar comprando cadernos com folhas decoradas e da cor que eu amo, vou continuar personalizando tudo com meus adesivos e pôsteres do Justin Bieber, Robert Pattinson, Taylor Lautner...

Porque eu ainda não sou adulta!



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Criado por: Mariely Abreu | Todos os direitos reservados ©. Voltar ao Topo